Ícones Marianos

Theotokos de Smolensk

Como já dito, para os russos são vários os ícones milagrosos da Virgem Maria. Este aqui, que teria sido pintado por São Lucas, o Evangelista. Mantido na cidade de Smolensk (400 km a oeste de Moscou), este ícone teria protegido as terras russas dos inimigos ocidentais. O ícone original, porém, a Segunda Guerra Mundial, quando a Alemanha nazista ocupou Smolensk, Theotokos. Atualmente, a cidade possui apenas uma cópia primorosa.

Nossa Senhora de Kazan

Sim, os russos amam a Virgem Maria, então aqui está outro ícone bizantino dedicado a ela. Perdido no século 15, foi misteriosamente encontrado 140 anos depois, em 1579, após um grande incêndio em Kazan.

Reza a lenda que a Senhora de Kazan apareceu para uma menina, Matrona, em seu sono e pediu para procurar sua imagem nas cinzas. A menina ouviu o chamado e, mais tarde, tornou-se freira no mosteiro onde o ícone era mantido.

Nossa Senhora de Vladimir

Um dos melhores exemplos da iconografia bizantina é a Virgem Maria com o menino Jesus aconchegando-se em sua bochecha. Este ícone foi enviado para a Rus Kievana como um presente no início do século 12. Hoje se encontra na cidade de Vladimir.

Em 1395, um poderoso e implacável conquistador da Ásia Central, voltou seus olhos para Moscou. Seu exército teria derrotado os russos e queimado a cidade, mas os  moscovitas começaram a orar para a Nossa Senhora de Vladimir. Timur mudou de ideia e decidiu não invadir a cidade e, por isso, os fiéis passar a atribuir a desistência a uma intervenção da Virgem Maria.

Perpétuo Socorro

O Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é de origem oriental, grega. Em fins do século XV, um negociante roubou o quadro do altar onde estava, na Ilha de Creta, onde foi venerado pelo povo cristão desde tempos imemoráveis. Escapou milagrosamente de uma tormenta em alto mar, levando o quadro até Roma. Adoeceu mortalmente e procurou um amigo que cuidasse dele. Estando para morrer, revelou o segredo do quadro e pediu ao amigo que o devolvesse a uma igreja. O amigo, por causa da sua esposa, não quis desfazer-se de tão belo tesouro, tendo morrido sem cumprir a promessa.

Por último, a Santíssima Virgem apareceu a uma menina de seis anos, filha desta família romana, e mandou-lhe dizer à mãe e à avó que o quadro devia ser colocado na Igreja de São Mateus, entre as basílicas de Santa Maria Maior e São João Latrão. A mãe obedeceu e o quadro foi colocado nesta igreja no dia 27 de março de 1499. Aí ele foi venerado durante 300 anos. Então a devoção começou a se divulgar em toda Roma

%d blogueiros gostam disto: